CPI em Laguna vai apurar denúncias de fraude na licitação do estacionamento rotativo

Laguna

Mais uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi aberta pela Câmara de Vereadores de Laguna para apurar denúncias contra o Poder Executivo. Dessa vez, a comissão vai investigar suspeitas de irregularidades na licitação lançada no ano passado para a concessão do estacionamento rotativo no município.

A abertura da CPI foi aprovada na sessão desta terça-feira, dia 14, já que os 12 vereadores presentes no plenário assinaram o requerimento. Mas a proposta inicial foi apresentada pelos seguintes vereadores: presidente do Legislativo, Hirã Ramos (MDB); Rhoomening Rodrigues (PSDB); Kleber da Kek (União); Patrick Mattos (MDB); Deise Cardoso (MDB) e Gustavo Cypriano (União).

De acordo com o requerimento, haveria indícios de fraude à licitação do estacionamento rotativo. A denúncia cita cópias de conversas por aplicativo de mensagens entre o então secretário de Desenvolvimento Econômico Natanael Wisintainer e um representante da empresa Zona Azul Brasil Serviços Administrativos, da cidade de Leme, em São Paulo, que acabou vencendo a disputa.

Nessas conversas, segundo o requerimento, estariam indícios de favorecimentos colocados no processo licitatório para beneficiar a Zona Azul. O contrato entre a empresa e a prefeitura de Laguna foi firmado em abril deste ano com o valor de R$ 16,3 milhões para o período de 10 anos. O novo sistema de estacionamento rotativo implementado pelo município iniciou a operação oficialmente em 12 de junho. Na região, a empresa é a mesma que administra o serviço em Tubarão, com contrato vigente até novembro de 2024.

Em sua fala, o vereador Gustavo Cypriano comparou a CPI do estacionamento com as denúncias de suposto superfaturamento na compra de kits de saúde bucal pelo município – também alvo de investigação pela Câmara. “Aqui está claro, já o kit ainda é tudo muito suposto, suposto superfaturamento”, afirmou.

“É um crime o que estamos tratando, é uma fraude à licitação. É escancarado o direcionamento para a Zona Azul ganhar a licitação do rotativo. São provas que estão aqui”, completou o vereador.

A CPI é composta pelos vereadores Jaleel Farias (PSDB), Patrick Mattos e Gustavo Cypriano. Nos próximos dias serão definidos entre eles o presidente e o relator da comissão. Citado nas denúncias, Natanael Wisintainer afirmou que vai aguardar mais informações sobre a CPI, disse em declaração ao Portal Agora Laguna.

Prefeitura sob investigação

A Câmara também já criou Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a atuação da Secretaria Municipal de Saúde na compra dos kits de higiene bucal. Para compor a CPI foram nomeados os vereadores Rodrigo Bento, Edi Goulart e Deise Daiana.

::: Saiba mais :::
Após denúncias na Câmara, prefeitura de Laguna exonera secretária da Fazenda e adjunta da Saúde

Os vereadores aprovaram ainda, recentemente, o recebimento de denúncia de infrações político-administrativas, entre elas as suspeitas de irregularidades na compra de kit de saúde bucal a quase R$ 600 a unidade. A denúncia alega que haveria na cidade uma “organização criminosa” liderada pelo prefeito Samir Ahmad e o ex-vereador Roberto Carlos Alves e que estaria praticando “fraudes em licitações”.

A comissão processante é formada pelos vereadores Patrick Mattos, como presidente; Gustavo Cypriano, como relator; e Rhoomening Rodrigues, como membro.

Fonte:Folha Regional

Foto: Divulgação Folha Regional

Reprodução da Matéria  Sulemdestaque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *