Homem que trancou mulher em casa e a matou a tiros em Concórdia segue no hospital

Homem que trancou mulher em casa e a matou a tiros em Concórdia segue no hospital

Feminicídio ocorreu na noite do dia 22 de novembro; a motivação do crime segue em investigação pela Polícia Civil

O homem que manteve a mulher trancada em casa e a matou a tiros em Concórdia, no Oeste de Santa Catarina, segue internado no Hospital São Francisco. O estado de saúde dele não foi informado e ele deve ser ouvido pela PC (Polícia Civil) após receber alta, o que ainda não tem previsão.

Ele está internado desde o dia do crime após ter sido atingido por um tiro na região abdominal. O disparo foi efetuado pela PM (Polícia Militar) para conter o homem, uma vez que ele estava bastante alterado e não queria se render às ordens dos militares.

O autor do feminicídio tem 72 anos e a vítima tinha 70 anos, conforme informações da delegada da DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso), Ediana Grenzel Person. A identidade da idosa não foi revelada.

O crime ocorreu na noite da última segunda-feira (22), no bairro Catarina Fontana. A PM (Polícia Militar) foi acionada pela família do casal, que informou que a vítima estava trancada dentro de casa com o suspeito e que pedia socorro.

Segundo a delegada, o Inquérito Policial foi instaurado e algumas testemunhas serão ouvidas novamente para que se chegue até a motivação do crime. “Também estamos aguardando o resultado dos laudos do local do crime e cadavérico”, explica.

Marido estava alterado

De acordo com informações da PM, o idoso portava uma espingarda e estava bastante alterado. Aos policiais ele dizia que “iria matar a mulher e que se alguém entrasse em sua propriedade iria atirar também”, além de dizer que “só sairia do local morto”.

Os policiais tentaram convencer o homem a desistir da ação. Em determinado momento foi ouvido um disparo de arma de fogo dentro da casa, mas a vítima ainda respondia os policiais. Pouco tempo depois, mais um disparo de arma de fogo foi efetuado. Naquele momento, a vítima gritou e, em seguida, parou de responder.

A casa estava com cercas de ferro e portões trancados com cadeado, impossibilitando o acesso da polícia. A guarnição cortou o cadeado e, com apoio do escudo balístico, entrou no local. Várias munições e equipamentos para recarga foram encontrados na casa.

Fonte: ND Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *